POR ONDE (RE) COMEÇAR.

Ontem assisti pela TV uma das semi-finais do campeonato paulista masculino e como sempre,nada,absolutamente nada de novo. Ginásio lotado,narrador descrevendo uma partida que somente ele enxergava, e o comentarista que de uns tempos para cá resolveu exercer seu poder de crítica, diminuindo uma rasgação de sêda que em nada ajudava no desenvolvimento da modalidade. Duas novas vedetas foram incluidas na transmissão,com direito a closes que deixariam a Gisele Bunchen corada de inveja,as inefáveis pranchetas,que com seus rabiscos inenarráveis e de péssimo gosto estético dominaram na pequena tela televisiva.De repente um dos técnicos,levantando a vista de sua salvação tabular emite uma incrivel ordem-Corra até a lateral(não especificou nem mostrou na prancheta)e dê uma trombada no pivô! Acho que ele quiz dizer-Naquela lateral faça um bloqueio no pivô,ou exerça um corta-luz,mas ordenou”na maior” uma inefável trombada. E vimos ao final, com uma das equipes 1 ponto atrás e faltando 20 segundos entregar a uma caricatura de armador a decisão da partida, e que literalmente tropeçou nas próprias pernas entregando a vitória ao adversário.E vimos ,pela enésima vez varios ataques morrerem com o dominio da bola, assim como,num rasgo de oportunismo já vislumbramos que algumas defesas enfim descobriram que,como TODAS as equipes jogam da mesma forma,basta apertar um pouco o homem da bola,marcar o pivô pela frente e antecipar cortes aos mais do que óbvios passes para,ou atrasar o ataque fazendo-o recuar,ou simplesmente interceptá-los numa manobra mais agressiva.Em ambas o poder de ataque se reduzindo à metade aumentará em muito as possibilidades de vitória. Vimos comissões técnicas discussarem,todos ao mesmo tempo,quando mais o técnico necessitava de total atenção e concentração.Assistimos ainda a proposital confusão que confunde pancada com espirito defensivo,e engôdo com posicionamento técnico-defensivo. Durante o jõgo,o mesmo técnico que mandou dar aquela trombada no pivô teve a desfarçatez de em cadeia nacional instruir um de seus jogadores a se jogar para trás quando próximo ao pivô adversário para induzir o árbitro na marcação de uma falta.O que fazem esses técnicos nos treinamentos?Somente distribuem as camisas para os rachas tradicionais? por que não ensinam técnicas individuais de defesa e ataque, porque não exploram as qualidades de nossos bons,porém não lapidados atletas.Porque não treinam em situação de jogo,para não precisarem se esconder atrás de ridículos rabiscos em suas pranchetas mais ridículas ainda.E quanto ganham para encenarem uma liderança que não possuem? E com as afirmativas do locutor de que acabavamos de assistir um dos clássicos mais emocionantes dos últimos tempos desliguei a TV com a mais absoluta sensação de que ainda demoraremos muito e muito tempo a sair deste maldito limbo em que nos encontramo já a 20 anos.Temos de mudar,temos urgentemente de mudar, para que possamos reencontrar o caminho e o tempo perdidos, e para um (re)começo sugiro a quem possa influir,pelo menos no aspecto financeiro, que contratem e prestigiem quem realmente conhece basquetebol nesse imenso e pujante país,seria um belo (re)começo.



Deixe seu comentário

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8