UM POSSÍVEL (RE)COMEÇO

Conceituou-se em nosso país que os americanos são melhores por que treinam mais
do que nós.Lêdo engano,são melhores nos fundamentos e nos detalhes do jogo porque treinam com excelentes professores e técnicos, e muito menos do que nós quanto ao tempo dispendido nas práticas,senão vejamos: No basquete universitário e colegial em geral os treinos das equipes são iniciados em uma data escolhida por suas federações no mês de setembro, para começarem as competições em novembro, extendendo-se os jogos até abril do ano seguinte.Se calcularmos uma prática diária(somente uma pois têm horário escolar a ser cumprido) em seis dias por semana,por três meses teríamos aproximadamente 63 treinos pré-temporada e mais 60 durante a temporada e algo em torno de 30-35 jogos.O total de 123 treinos e 30-35 jogos é inferior a uma temporada padrâo de equipes juvenís em nosso país que treinam e jogam por 10,e até 11 meses,treinando três vezes por semana, nun total aproximado de 154 treinos e 30 jogos em média.A diferença não´está no número de treinos,e sim na qualidade deles. Logo,podemos concluir que não nos faltam tempo de prática, e sim qualidade e objetivos a serem alcançados.Na semana passada uma equipe do interior do Rio de Janeiro encerrou sua participação nos campeonatos pela mudança política originada nas últimas eleições,somando-se ao caos em que se transformou o basquetebol do estado pela ausência participativa dos grandes clubes de futebol nos campeonatos regionais.Mas naquela equipe que acabava de ser desfeita quantos jogadores seriam originários do Rio de Janeiro,dois,três?ou nenhum?E quantos na faixa dos 23-25 anos?E quantos que exerciam uma atividade profissional fora do basquetebol? Não, são todos profissionais, pois basquetebol sério so pode ser praticado por profissionais,e em tempo integral! Se isto é verdade como se explica a excelência dos jogadores universitários norte-americanos que somente treinam uma vez ao dia para terem tempo de estudar, estudar mesmo,para se formarem em uma profissão que os manterá quando passar o tempo de atleta,a não ser aqueles muito poucos escolhidos pela ligas profissionais.E treinam menos tempo que nossos juvenís! Quando dirigi o Barra da Tijuca na temporada juvenil de 1997, pude testemunhar a grande quantidade de excelentes,promissores e altos jogadores que participavam nas 12 equipes daquele campeonato.Quantos deles, que estão hoje na faixa dos 24-25 anos atuam nas equipes de profissionais da Liga Nacional?Na minha última conta somente 3 deles!Hoje muitos deles são engenheiros, medicos,economistas,arquitetos,professores e outras tantas profissões, e que simplesmente abandonaram ou foram abandonados pelas equipes dos grandes, e por que não médios e pequenos clubes.Estes, se não tiverem em seus departamentos de basquetebol os inefáveis pacotes formados por dirigentes,técnicos e jogadores que perambulam pelo país atrás das verbas de prefeituras e emprêsas que querem se lançar a curto prazo e com um mínimo de investimento possivel,não abrirão jamais seus espaços àqueles jovens que ousaram estudar e se formar em uma profissão,com a desculpa mais absurda de que não teriam a qualidade técnica dos pseudo-profissionais de carreira.Façamos uma simples conta: Se um engenheiro trabalha em uma firma por 8 horas diárias,tendo 2 horas para lá se transportar,e dormindo regularmente 8 horas teriamos 18 horas de atividades profissionais e de descanso.Sobrariam 6 horas, nas quais poderiam caber 3 horas diarias, por 10 meses de atividades voltadas ao basquetebol. Com uma bem planejada grade de atividades, torneios e campeonatos regionais(para não prejudicar o trabalho e vice-versa)esses atletas poderiam, se bem orientados e treinados produzirem excelentes resultados em seus estados.As equipes classificadas para a liga poderiam estabelecer acôrdos e translados que não prejudicassem as atividades nas enprêsas, e se estas fossem as patrocinadoras esse fator deixaria de existir.Mas para dirigir atletas desta envergadura intelectual alguns, ou muitos técnicos teriam de reciclar conceitos absolutistas que professam, pois teriam respostas não tão submissas por parte de seus atletas, o que explica a imposição de dois treinos diários de muitas horas para apresentar o basquetebol medíocre que assistimos nos dias de hoje.Acredito firmemente que muitos daqueles esquecidos atletas aceitariam voltar a jogar seriamente em troca de pequenas verbas que pagassem a gasolina de seus carros e suas despesas de lazer.Mas sobrariam ainda 3 horas de seu tempo.Bem,qualquer rapaz ou moça saberá muito bem empregar esse tempo, e que muitos e muitos em nosso país jamais sonharam em tê-los livres. Sonho? Quimera? Pura ilusão? Não minha gente, pés no chão, para não lançarmos ano após ano gerações de bons e promissores atletas ao ostracismo e a falta de oportunidades.Clubes tradicionais que preferem se ausentar dos campeonatos por não terem verba para alimentar uma geração que se perpetua nas quadras do país, condenam gerações ao abandono precoce por que ousaram estudar. E esses mandatários são os mesmos que tecem lôas ao basquete americano por ouvirem o galo(aguia no caso deles )cantar mas nem desconfiam onde fica o galinheiro. Lamentável em todos os aspectos! E convenhamos, seria uma delícia assistir jogos com uma renovação permanente e jóvem, assim como testemunhariamos um desporto que priorizasse, como outrora o fizemos,a cultura e o saber.E dessa forma fomos campeões do mundo e medalhistas olímpicos.Hoje somos”profissionais”e não ganhamos nem de nossos hermanos argentinos.



2 comentários

  1. Lucas 08.02.2008

    Paulo Murilo Iracema
    Já que você é um grande técnico, e conhece das ciêcias do desporto, eu lhe peço para que poste alguns treinamentos para a pré-temporada de basquete que façam um bom efeito em muitas das habilidades, como salto, agilidade, fundamentos, dentre outras coisas fundamentais para um bom desempenho de um jogador.
    Os motivos pelos quais estou enviando esse comentário é que sou um amante desse esporte, e realmente viciado em basquetebal, porem minha busca por treinamentos esta cada vez mais dificil de conquistar, e lhe peço que leia e respoda se possivel eh claro.

    Grato: Lucas Drummond

  2. Basquete Brasil 29.04.2009

    Revisando o site encontrei esse seu comentário,pertinente aliás.Acesse-o mais uma vez e no espaço Buscar Conteúdo digite os assuntos que interessam a você.Simples não? Um abraço,Paulo Murilo.

Deixe seu comentário

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8