O QUE TODO PIVÔ DEVERIA SABER I…

Você pivô,é o jogador que atua mais próximo da cêsta,o que não o obriga a fazê-lo de costas para a mesma.Por hábito, ou imitação dos pivôs americanos,pesados e lentos,conceituou-se entre nós que deveriamos atuar de costas para a cêsta,quando o ideal seria exatamente o oposto,jogar de frente para ela.Pode parecer estranho e inusitado,mas um pivô com ações e reações rápidas se tornará mais efetivo na proporção direta em que se situe de frente para a cêsta. Nessa situação, ao se manter sempre do lado oposto em que se encontre a bola, obterá sempre o espaço necessário para a recepção segura de um passe,e melhor,obtendo-o em movimento! É a perfeita situação em que o domínio sobre o defensor se fará pela surprêsa e pela antecipação,além da possibilidade real de,em deslocamento, efetuar o arremêsso, o drible ou o passe em condições de grande segurança. Ao movimentar-se permanentemente dentro do garrafão,mantendo-se sempre em oposição à bola,criam-se os espaços, não só para as recepções e conclusões,como abrem-se oportunidades para as penetrações dos demais jogadores.Muda a dinâmica do jogo,sua velocidade, pois as ações estáticas deixam de existir,dando lugar a uma movimentação envolvente de todos,repito, de TODOS os atacantes. E quando ocorrer o rebote ofensivo, um giro de 180° após o domínio da bola o colocará de frente para a quadra, na única situação em que o ficar de costas para a cêsta se torna a ação ideal, pois nessa situação as possibilidades de um passe,de um drible ou de uma tentativa de arremêsso se torna cabível e natural.Com a movimentação sagital ou transversal em função do garrafão fluirá a dinâmica ideal, ou seja, a de todos os jogadores dentro da zona de ataque. E quando todos se movimentam espaços ocorrem seguidamente, provocados pela antecipação contínua dos atacantes em oposição aos defensores. Massa física, musculatura inchada e pêso anormal quando estático, não oferece oposição inteligente ao atacante que se desloca em velocidade tão perto da cêsta, pois quanto menor for essa distância menos poder de reação terá o defensor para bloqueá-lo.Nossos pivôs, historicamente faziam parte dessa elite que enfatizava a velocidade em detrimento da força física, e com eles alcançamos os píncaros do basquete internacional. Desde que optamos em copiar as montanhas de músculos da NBA só fizemos definhar em nossa posição de liderança, e a cada dia mais e mais fracassamos. Um sistema de jogo que privilegiasse essa movimentação dentro do garrafão, por um pivô, dois e até três, sem dúvida ofereceria uma gama de opções a todos os envolvidos em cada ataque, isso porque tantos seriam os espaços criados que as oportunidades de cêstas ocorreriam com equilíbrio e total contrôle do tempo disponível dentro da regra dos 24 segundos. Essas atitudes, por assim dizer táticas, por parte de um pivô, evitariam que o mesmo fugisse de sua zona de ação para vir para fora da linha dos três pontos efetuar passes lateralizados, ou arremêssos distantes, abandonado com essas atitudes,completamente anacrônicas, suas funções de reboteador.Como defensor, se mantidas suas características de velocidade, a marcação intransigente do pivõ adversário efetuada à frente, o transformará em arma de eficiência decisiva dentro da equipe, e inclusive adiará em muito tempo o limite das 5 faltas pessoais. Uma atitude defensiva desse porte somente será obtida por pivôs rápidos e resistentes, e perfeitamente afinados com o restante da equipe, onde a palavra de ordem seja a da antecipação aos passes, de forma permanente e corajosa.
Com sua velocidade e flexibilidade mantidas,ao pivô se destinará uma carga de treinamento onde a ênfase sempre será localizada nos fundamentos de drible,fintas,
passes e rebotes, na mesma intensidade dos demais jogadores, sem concessões, assim como uma grande carga de arremêssos de média e curta distâncias, com padrões elevados de acêrtos.Um lembrete aos pivôs quando tentarem a cêsta muito próximo dela.
Executem a finalização sempre com a mão do mesmo lado em que estiver em função da mesma, pois terão mais chances de conseguirem os pontos, como a possibilidade de receberem uma falta se torna real. É incrivel como os pivôs brasileiros perdem cêstas por não observarem essa simples regra.E que treinem muito o drible, tanto em progressão como no garrafão, pois diminuirão em muito as limitações impostas por esse desconhecimento. Quanto as enterradas, substituam o tempo dedicado às mesmas por mais
e mais arremêssos de curta e média distâncias, pois são estes que ganham os jogos.Que adianta levantar a torcida e perder o jogo? Finalmente, procurem desenvolver senso rítmico em suas passadas,o maior obstáculo na performance de homens altos, e que se bem desenvolvido propiciará ações rápidas e coordenadas no pequeno espaço que dispôem para jogar. Praticar dança de salão pode operar milagres na melhora rítmica exigida nas ações de ataque.Pode parecer estranho e até constrangedor para alguns, mas realmente funciona. No mais, é treinar e treinar, com afinco e dedicação. Sejam felizes e, eficientes.



66 comentários

  1. Basquete Brasil 22.08.2013

    Obrigado por sua amabilidade e audiência, prezado Carlos. Sem dúvida você tem razão sobre o culto ao corpo e a mentalidade precoce de nossos jovens a respeito do mesmo, fatores que motivam a luta aqui travada nesse humilde blog. No entanto, contando com apoios como o seu, acredito que possamos ultrapassar tais óbices, e caminharmos para um futuro bem mais promissor para a educação física e o grande jogo em particular.Mais uma vez obrigado, e continue participando com seus comentários, que sempre serão bem vindos.
    Um abraço, Paulo Murilo.

  2. Gabriel Souza 18.03.2014

    Olá paulo, Gostei muito da sua dica, vai me ajudar bastante! Tenho 14 anos 1,90cm e 83kg e queria te perguntar se eu fizer treinamento de salto na academia e no treino de basquete pode prejudicar minha saúde?

  3. Basquete Brasil 18.03.2014

    Prezado Gabriel, você é muito jovem e está em franco processo de crescimento, e ainda não desenvolveu plenamente seus ossos, articulações e músculos. Treine bastante os fundamentos, corridas para melhoria aeróbica (peça instruções ao seu professor), deixe a natureza agir livremente, se alimente bem, principalmente com verduras, frutas e cereais, insisto, dê preferência aos fundamentos do jogo, todos eles e não somente aqueles que dizem ser só para os pivôs, ao contrario, treine todos como se fosse um ala ou armador, principalmente os dribles, fintas e passes, e claro, os arremessos. Bem, é o que tenho a dizer, mas deixe a parte fisica de força e saltos para mais adiante, quando seu corpo estiver desenvolvido. Espero que consiga alcançar bons resultados, onde o fator paciência e dedicação contará sempre mais alto.
    Um abraço, Paulo Murilo.

  4. vinicius 18.07.2014

    Estou jogando basquete e sou pivô por isso valeu mesmo pelos seus conhecimentos que vai me ajudar bastante.

  5. Basquete Brasil 18.07.2014

    Que bom Vinicius, e espero que continue evoluindo tecnicamente. Torço por você. Um abraço. Paulo Murilo.

  6. Abraão 10.08.2014

    cara tenho 12 anos e 170 de altura jogo na posiçao pivo e tenho 40 kg e como muito bem mais nao ingordo oque eu faço ? preciso urgente de massa muscular

  7. Bruno 01.12.2014

    Muito obrigado pela aula que o senhor acabou dando a nós, vejo que esse texto foi escrito a muito tempo, mas mesmo assim assim me ajudou muito.
    Estou indo para o campeonato de basquete aqui de Sp/Zn e me sinto muito mais seguro agora.
    Obrigado professor.

  8. Basquete Brasil 01.12.2014

    Prezado Abraão, fique calmo sem deixar de ser perseverante, pois nessa idade o que mais importa é a pratica dos fundamentos, onde as técnicas básicas são aprendidas e assimiladas desde sempre. Seu corpo ainda processa uma fase de crescimento, onde tudo é relativo, onde pequenos milagres acontecem dia após dia, quando a natureza exerce sua influência obrigatória. Engordar por comer muito pouco influi nesse processo, e sim obter saúde por comer certo. Massa muscular? Deixe para mais adiante quando atingir seu desenvolvimento pleno, agora trate de treinar bastante, estudar e conciliar com inteligência estas duas grandes oportunidades que a vida está propiciando a você.
    Um abraço, Paulo Murilo.

  9. Basquete Brasil 01.12.2014

    Sim, prezado Bruno, o publiquei a bastante tempo, no entanto, nunca foi tão atual como vem sendo, num momento do nosso basquetebol tão carente nos fundamentos básicos do grande jogo. Em breve, muito breve, estarei publicando uma nova serie de artigos sobre fundamentos, com imagens e videos, que espero complementem estes “antigos” textos. Obrigado pela audiência, treine bastante, tenha sucesso, e acima de tudo, seja feliz.
    Um abraço, Paulo Murilo.

  10. Arthur 20.01.2015

    Tenho 14 anos 1,81 de altura peso 74kg tenho impulsão e vigor, mas me falta velocidade e também acho que tenho que melhorar os arremessos, alguma dica? E aproveitando o comentário, também me acho baixo para ser pivô o que acha?

  11. Basquete Brasil 21.01.2015

    Prezado Arthur, você é ainda muito jovem, num momento em que o mais importante é adquirir habilidades nos fundamentos do jogo, todos eles, drible, passes, fintas, saltos, rebotes, arremessos, defesa, domínio do corpo, equilíbrio, todos indistintamente, a fim de, aos poucos, porém firmemente, aprender e apreender as técnicas básicas do grande jogo. Mais adiante, seu posicionamento na quadra virá automaticamente, sem atropelos e dúvidas. Aprenda a amar o jogo, sem preocupações de posições, simplesmente praticando-o e treinando com devoção.
    Torço pelo seu sucesso. Um abraço, Paulo Murilo

  12. Raphael 31.10.2015

    Então eu tenho 1,92 de altura e peso 94 quilos eu seria um bom pivô ?

  13. Guilherme Rocha Castagini 07.02.2016

    Com licença, eu queria saber em oq me focar para a posição de pivo, tenho 14 anos e 7 meses de idade 1,87 de altura e 94 kg, sei que sou pesado demais, mas esse é o meu biotipo, cheguei a pesar 124 kg, mas o basquete me salvou nisso de estado fisico, queria aumentar minha impulsão, pois não consigo pegar rebotes de cara com por exemplo 1.90 de altura, e por ser pesado em que deveria me focar?

  14. Basquete Brasil 07.02.2016

    Prezado Guilherme, você tem somente 14 anos, e se encontra no processo natural de desenvolvimento físico, mental e psicológico, logo, deixe a natureza agir livremente, treine muito os fundamentos do jogo, o drible, fintas, passes, marcação, arremessos, todos eles, como se fosse um ala ou um armador. Mais adiante, com as técnicas solidificadas você se situará numa posição de livre escolha, que poderá não ser a de pivô, bastando que persevere nos treinamentos, numa alimentação balanceada e aplicação nos estudos, fator importante para o seu futuro como cidadão. Então, o foco principal é o treino, simples assim. Espero que evolua e alcance seus objetivos. Um abraço, Paulo Murilo.

  15. Pedro Fraga 08.03.2016

    Ola, eu queria saber como aumentar minha impulsao, tenho 15 anos, tenho 1,90 e peso 100 kg.jogo basquete ,campeonatos e me irrata muito nao pular auto.em questao em jogadas, dribles, passes meu unico defeito e a impulsao.E em relaçao a alimentaçao esta tudo certo, meus estudos estao na direçao certa.Aguardo sua resposta.

  16. Basquete Brasil 09.03.2016

    Prezado Pedro,um fator decisivo na sua idade é a natureza. Continue nos fundamentos, todos eles, do drible ao arremesso, a defesa em particular, os estudos, a alimentação, e acima de tudo, paciência. Daqui a um pouco, lá pelos 17 anos, treinos e praticas específicas para o salto se tornarão naturais, pois a base estrutural de seu corpo estará pronta para esforços maiores. É isso que posso aconselhar você, e espero que progrida nos fundamentos, como deve ser. Um abraço, Paulo Murilo.

Deixe seu comentário

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8