PARA OS DESLUMBRADOS…

A turma que so tem olhos para a NBA deveria acessar uma página que baixou na rede pela editoria do New York Times no dia de hoje.Ai vai http://www.nytimes.com/2006/02/25/sports/ncaabasketball/25preps. html?th&emc=th E para maiores detalhes uma outra pagina em continuidade a anterior-http://www.nytimes.com/2006/02/24/sports/20060224_SCHOOLS _GRAPHIC.html É um prato cheio para compreendermos um pouco daquele ambiente”profissional”,que muitos gostariam que fosse implantado por estas bandas.Em entrevista aos jornais no ano passado,Leandrinho argumentava que o maior interesse de seus colegas de equipe nos Suns era ouvir música em seus receptores individuais,o uso de muitas jóias,e uma permanente disposição ao divertimento,e que esses motivos em muito afastavam maiores intimidades e até amizades.Essa tendência ao supérfluo e aos deslumbramentos propiciados pelo dinheiro em pencas,já vinha sendo rastreada pela imprensa esportiva e não esportiva americana,desde que,por força de interesses econômicos e de mercado forçaram um relaxamento na tradição que destinava os melhores atletas universitários de ultimo ano,ao draft de acesso à NBA.Aos poucos atletas oriundos diretamente das escolas secundárias,e muitos estrangeiros,foram colocando em segundo plano a grande tradição americana,onde já se tornou comum jogadores serem escolhidos estando nas primeiras séries universitárias.Em torno dessas facilidades se instalou uma verdadeira indústria ,não respeitando inclusive os principios educacionais que somente boas escolas e universidades propiciam e incutem em seus alunos.Hoje,já se identificam indicios de frouxidão em âmbito familiar,onde a presença de dolares imediatos se sobrepõe a um diploma universitário.E por conta disso muitas atitudes anti-sociais,e até de carater policial começaram a pulular no meio das estrelas,não muito afeitas a comportamentos acadêmicos.Nessas matérias acima relacionadas,poderemos entender um pouco daquele mundo dos dolares,no qual a perfeição olímpica se situa muito longe de padrôes que muitos daqui pensam existir.Vale a pena lê-los,pois alguns conceitos de perfeição desportiva poderão,ao menos,serem questionados.Também poderemos começar a entender do porque do fracasso das seleções americanas nos principais campeonatos internacionais,já que para eles o que realmente conta é o Basketball Worldchampionship,como é denominado o torneio da NBA,e que para vencê-lo vale qualquer sacrificio,inclusive detonando suas maiores e melhores tradições,onde o esporte sempre fez parte da formação educacional de seu povo.E as reações já começaram a se fazer presentes,e essas matérias provam isso,se somando às investigações do senado americano no combate às drogas dentro das maiores ligas profissionais desportivas do país.No nosso,onde o desporto dentro das escolas sempre foi negligenciado em nome de um controle empresarial que fatalmente nos levará
a situações tão ou mais caóticas que começam a se manifestar no âmago da sociedade de
nossos irmãos do norte,muito daquelas mazelas poderão,e podem ser evitadas se optarmos pelo caminho da educação,massiva,indiscriminada,democrática,e de muito boa qualidade,para afastarmos de nossa frágil realidade o perigo,presente e fatal,de que
não podemos aliar esporte e educação,performance e estudo,em busca de resultados junto a uma formação acadêmica que garantirá melhores oportunidades ao cidadão,como
prevê a constituição.Já se faz necessária a adoção do treinamento árduo e sacrificado
concomitante ao preparo acadêmico,pois dessa forma não veremos a multiplicação de vitrines ambulantes cheios de penduricalhos,tatuagens,desenhos capilares e uniformes
inadequados,assim como perdas de tempo em video games e atividades que poderiam ser dirigidas a uma formação profissional mais sólida e produtiva para o futuro.Claro,
acompanhados por técnicos e dirigentes realmente interessados no futuro dos atletas,e não temerosos do que poderiam reinvidicar por serem convenientemente educados.Por tudo isso vale a pena tentar acessar as paginas sugeridas,pelo menos como uma curiosidade alienígena.

Deixe seu comentrio