O QUE TODO JOGADOR DEVERIA SABER 9/10

Que marcação,ao contrário do que muitos apregoam ser constituida de 10% de técnica e 90% de disposição, é exclusivamente para quem sabe.E o saber marcar constitui-se em doses maciças de técnica,muito treinamento e coragem, fatores sem os quais,nenhuma vontade e disposição os podem substituir. Técnica,porque exige do jogador o mais profundo conhecimento de suas valências físicas, comportamentais e psiquicas, o mesmo quanto ao conhecimento de seus adversários. Muito treinamento, consumindo uma enorme quantidade de tempo, transformando-o em anos de prática e dedicação extrema. Coragem, pois somente aqueles que admitem sem restrições as duas exigências anteriores, poderão ostentar a bandeira de bons e eficientes defensores.Outra falácia, transformada em regra geral, é a de que marcação por zona pode ser exercida por jogadores de média ou baixa eficiência defensiva, aspecto que pode ser absorvido e diluido por entre os componentes da equipe.Nada mais absurdo, pois uma marcação por zona só alcançará ótimas prestações defensivas na direta proporção da qualidade de seus executantes, ou seja, somente um ótimo marcador individual poderá ser eficiente numa defesa por zona. Por conta desses enganos,muitas gerações de jovens atletas foram mal, ou nem mesmo
iniciados na arte de defender, sendo destinados desde muito cedo, a constituirem-se em defensores por zona, o mais primario artificio de uma grande maioria de técnicos em seus sonhos
de vitorias rápidas e pouco trabalhosas. Se a defesa individual fosse a única aceita até a categoria de infanto-juvenis, muito se avançaria no dominio das técnicas defensivas, e obrigaria os técnicos a estudarem melhores didáticas e principios pedagógicos na arte de ensiná-la. Mas este é um assunto que já tratamos à exaustão em artigos anteriores. Então, vamos dar um giro pelo mundo do bem marcar. Artigo primeiro- JAMAIS acompanhe com os olhos as partes do corpo do adversário que possam se mover em grande velocidade, tais como braços, pés e principalmente os olhos. Fixe sua atenção no tronco,que é o segmento menos dinâmico, em visão angular, deixando a visão periférica no controle dos demais jogadores, e das jogadas que estão em curso. Artigo segundo- EM HIPÓTESE ALGUMA cruze as pernas quando em deslocamento ante um adversario que dribla ou se desloque sem a bola proximo à cesta. O posicionamento sequenciado com as pernas afastadas e os quadris o mais próximo possivel do solo, por si só oferece ao adversario uma grande área a ser superada, necessitando para tal uma ação de contorno, dando ao defensor precioso espaço para a interceptação. Com a ação conjunta de todos os defensores dentro desse posicionamento, muitas dificuldades se somarão aos esforços dos atacantes. Artigo terceiro- NUNCA se afaste de um atacante de posse da bola, principalmente driblando, pois a flutuação à distância propicia ao mesmo facilidades no passe, na finta e mesmo no arremesso. Artigo quarto- Se for ultrapassado em qualquer ponto do perimetro defensivo,corra o mais rápido que puder para dentro do garrafão, tornando-se apto nessa nova posição de cobrir o defensor que se apresentou na marcação do atacante que o superou. Artigo quinto- Ao marcar o pivô adversário faça-o sempre pela FRENTE, obrigando os demais atacantes a se utilizarem de passes em alta elípse se o quiserem acionar.O passe em elípse, por força de sua trajetória torna-se lento e passivel de interceptação. Artigo sexto- Quando em deslocamento ante um contra-ataque, mantenha seu ombro o mais próximo possível do ombro do adversário, evitando as trocas de direção e o perfeito dominio da bola. Artigo sétimo- Ao marcar um pivô pela frente movimente-se de tal forma que obrigue o mesmo a sair o máximo das posições perto da cesta,inviabilizando-o de participar das jogadas que o tenham como base. Artigo oitavo- Se na marcação à frente for superado por um passe em cobertura, gire o mais rápido que for possivel para dentro do garrafão, tornando-se apto a uma nova ação defensiva ao reequilibrar a supremacia numérica alcançada pelo adversário. Artigo nono- NUNCA perca de vista a bola, em circunstância nenhuma, pois esse é o unico meio de antever toda e qualquer ação ofensiva do adversário. Artigo décimo- Doe-se com determinação nas ações de anteposição e interceptação, que somadas às corretas técnicas adquiridas pelo árduo treinamento,o tornarão de verdade num excelente defensor. Os artigos acima descritos deverão ser obedecidos com rigor e disciplina, pois dependerão deles o sucesso defensivo de sua equipe, principalmente se numa mudança tática se utilizar de uma defesa por zona, na qual os rigidos parâmetros exigidos na marcação individual a tornará de dificil superação. A conclusão óbvia a que poderemos chegar, é a de que somente pode exercer uma poderosa defesa aquele jogador que domine os principios técnicos da mesma,e a domine através longo e penoso treinamento.Em síntese, só marca quem sabe, não bastando somente a vontade de fazê-lo. Disposição física faltosa não pode ser confundida com técnica defensiva. Jogador que a possui não sai do jogo pelas 5 faltas pessoais. E se não a possui, não deveria participar do mesmo. Jamais deverá esquecer que uma boa e treinada equipe começa pela defesa. Treinem arduamente a defesa,para serem dignos de atacar. No próximo artigo encerro a série.Até lá.



Deixe seu comentário

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8