GALERIA DO HORROR- “A EDUCAÇÃO JÁ ESTÁ BEM ENCAMINHADA…”


“Preciso de desafios. Gosto da tribuna, da oratória. Meu primeiro desafio como atleta foi uma Olimpíada”(…)

(…) “Neste caso, o esporte olímpico do Brasil estava em jogo aqui. Porque uma Olimpíada alavanca a construção do esporte num país. O esporte sai da esfera do comitê e vai para a sociedade. Esse é o maior legado em que posso pensar”(…). (Presidente do COB- O Globo 11/10/09).

Perfeito discurso, perfeita oratória, idêntico ao que antecedeu o Pan Americano, com seu legado absolutamente nulo, tanto em esporte, como em benefícios à população do Rio.

Já se descortina no futuro de 2016 seu discurso e oratória ao declarar aberto os Olimpic Games, claro, após uma bem orquestrada vaia presidencial. Afinal, o amor à tribuna e extrema vaidade não tem limites: “Eu era o único que poderia ter feito aquele discurso na apresentação final, falando diretamente com os delegados, e pedindo para que refletissem sobre a decisão histórica que poderiam tomar. Soubemos utilizar meu peso político e isso contou nessa candidatura”.

E para provar o que disse, logo após a leitura do voto vencedor, agarra com as duas mãos a cabeça do presidente do país e beija a sua face, da mesma forma como se cumprimentam os de seu circulo corporativista, como um premio de consolação àquele cujo insignificante discurso aos delegados pouco valor teve se comparado ao seu monumental poder de oratória…

E para não deixar qualquer margem a dúvidas sobre sua perene influência declara: (…)” Já observo gente que pode me suceder, mas por enquanto, eu sigo o que generais e estrategistas do passado fizeram: lidero as minhas tropas. Essa questão de limitar mandatos não existe” .

E pensar que o presidente do país estava crente de que seu discurso teria sido fundamental…  E sequer imagino se ainda não se convenceu dos papéis que protagonizou na abertura do Pan, e agora, em Copenhagen, onde serviu de escada para o mago da oratória destilar seu convencimento e poder mafioso.

Serão 23 ou mais bilhões na banca, rodeada pelos reis do blefe, com suas mãos recheadas de naipes em publicidade, marketing, projetos e mais projetos de construções e falsas benfeitorias, segurança com data marcada, conluio com o transporte rodoviário lobista, e um possível e pretenso investimento na malha ferroviária, escolas de línguas, preparo e treinamento dos úteis e ingênuos voluntários, a massa que dá duro para os comandantes lucrarem, e mais um milhar de obras que serão fatalmente super faturadas, numa repetição multiplicada por cem do ocorrido num Pan de triste e tão recente memória.

E conclui solene: (…) “Até o final do ano anunciaremos planos para o esporte de alto rendimento. Há o compromisso com o Lula, que me chamou para cobrar resultado já no dia 3 (…). E todos nós pensávamos que tais planos já estivessem sendo processados desde muito antes do Pan… Engano, somente os do vôlei, sua escada original.

Enquanto isto, nossas escolas agonizam, os professores, desculpem, os profissionais de Ed.Física, atrelados curricularmente aos centros de formação biomédica, dicotomizados da formação humanística dos centros de formação de professores, vegetam uma vida paramédica de terceira categoria, vigiados por confefs e crefs que distribuem autorizações a dungas e congêneres, aliados que estão à industria do corpo, e afastados do comando e liderança do MEC, mas ligados politicamente aos desígnios de um Ministério do Esporte partidário, tornando inviável a disciplina de Ed.Fisica nas escolas, outrora de importância vital , junto com as artes e a música, para a formação plena de nossos jovens, direito constitucional do país.

E por conta desta insânia, falar de esporte na rede pública escolar do país passou a ser pecado capital, o mesmo já falido nos clubes, o mesmo que o agora imperador do país denomina de alto rendimento, como se a massa de jovens pudesse ser espremida como limões a seu bel prazer, na busca de uma excelência somente possível com a massificação do mesmo.

E onde massificar senão na escola prezado imperador? Mas antes, bem antes teremos de preparar professores e técnicos, em escolas para professores, sob a ótica clássica do humanismo e dos princípios generalistas, que são a base da educação democrática, e não o pragmatismo desenfreado dos atuais currículos forjados e administrados em cursos de base paramédica.

E com a volta estratégica da formação de professores para a área humanística, veríamos cessar a catastrófica influência e tutela de conselhos de educação física, cuja maior performance foi a de autorizar milhares de leigos a empunharem um legado didático pedagógico que absolutamente não dominam.

Com essa base formativa reinplantada, poderíamos reintroduzir a educação física de qualidade nas escolas, e seu produto natural, o desporto escolar, jamais dissociado da formação plena do cidadão, do atleta-cidadão.

E com uma ou duas gerações de trabalho intenso poderíamos alcançar padrões atléticos que nos situasse ao nível das grandes nações, aquelas mesmas que colocam a educação no patamar maior de suas conquistas humanas e tecnológicas, que como podemos avaliar, em muito ultrapassariam os 2016 da vida, em contraponto aos projetos enganosos e criminosos de esporte de alto rendimento, saídos da verve oportunista de um amante incondicional da oratória.

Não nos iludamos, pois a performance atlética e grandes resultados em 2016, com exceção óbvia do vôlei, não terão a menor importância ante à presença real e palpável de um cornucópia financeira que enriquecerá uma geração cada vez mais elitizada e especializada, altamente especializada, em se apropriar de verbas públicas, a qual, em absoluto interessa escolas de qualidade, educação democrática e acessível, pois um povo educado seria o maior entrave às suas conquistas político econômicas.

Maquiar uma realidade brutal como essa não resolverá o nosso atraso, e sim investir pesadamente em educação, o que duvido que venha a ocorrer, ainda mais em um país presidido por um homem que não lê, e cuja sucessora já anunciou que “a educação já está bem encaminhada”, retirando-a de suas prioridades, rodeados, ambos, por oportunistas que amam a tribuna e a oratória, ah, e os milhões também.

Que todos os deuses disponíveis nos protejam, mais uma vez.

Amém.

OBS-Clicar nas imagens para ampliá-las.

14 comentrios

  1. heleno lima 07.11.2010

    Meu caro amigo Paulo Murilo.

    Maravilhosa sua apresentação. Perfeita e, sem duvida, pertinente. Como voçe sabe eu criei este monstro que são os patrocinios estatais e particulares as Seleções Nacionais Esportivas, uma saida economica/financeira para as modalidades se bem utilizada, entretanto, na maioria dos casos não tem sido. Criei, também, a Campanha Olimpica de Brasilia que deu origem a toda esta operação hoje comandada pelo COB. Certas horas sinto tristeza por isto tudo. Fui o primeiro Presidente da CBDE – Confederação Brasileira do Desporto Escolar – iniciando um processo que poderia ter sido a redenção democratica da pratica esportiva para todos os jovens. Praticamente, fui colocado de escanteio pelos mandatarios do esporte nacional e me retirei do contexto. Denuncie tudo isto ao Ministerio Publico que até hoje não se manifestou sobre o assunto. A verdade é que no meu embate com as autoridades publicas pelo Esporte Escolar organizado e atuante não tive apoio algum, claro que com honrosas excessões. E hoje, longe desta area, tento na Justiça Brasileira, pelo menos o reconhecimento autoral da Campanha de Marketing do Banco do Brasil, projeto que em 1986 deu suporte para o inicio disto tudo. E segue o baile. Heleno Lima

  2. Basquete Brasil 07.11.2010

    É amigo Heleno, a coisa aqui está preta(plagiando o Chico Buarque…), e a tendência é que piore cada vez mais, não para a quadrilha, mas para todos nós, cidadãos, que pagaremos, pela enésima vez, a conta de tanto desmando e desfarçatez.
    Sei muito bem da sua luta, justa luta, mas na contra mão de interessese poderosos. Em tom menor também tenho lutado, e só vejo um futuro difuso e opaco.
    Mas não faz mal Heleno, pois podem enterrar a verdade, matá-la, nunca. Um dia esse povo se educará, por iniciatriva própria, e se rebelará contra tanta injustiça. Por tudo isso é que continuo aqui nessa democrática trincheira, pois acredito que dias melhores hão de vir, mesmo que aqui não esteja mais. É uma doce e revigorante esperança, e creio nela.
    Siga a sua luta também, torço por você. Um abraço, Paulo.

  3. Paulo Murilo, bom dia. Muito importantes e estarrecedoras as declarações do Heleno. Tomamos a liberdade e repercutimos a reportagem no Twitter. Continua tudo igual ao que aconteceu no Pan, muito para pouquissimos, nada para quem paga impostos. E os profissionais da Educação continuam na mesma e as escolas sem nada.

  4. UMA SUGESTÃO, V. PODERIA CRIAR UM LINK COM O TWITTER QUE É UMA FERRAMENTA DE GRANDE REPERCUSSÃO E UTILIDADE PÚBLICA.

  5. Bernardo Alexandre "Cabeça" 08.11.2010

    Com certeza Paulo Murilo, que tenhamos toda proteção divina possivel, que todos os profissionais de educação física consigam tornar publico junto a sua comunidade as irregularidades existentes no esporte para que a cegueira do PAN não acometa nossos olhos.

  6. Basquete Brasil 09.11.2010

    Prezado Duvit, aos poucos a opinião pública vai se inteirando da realidade que tentam omitir, mas como toda mentira, tem pernas curtas, torna-se fundamental a divulgação destes fatos, permanente e insistentemente, a fim de que não se sintam à margem do julgamento público. Não podem enganar o povo por mais tempo, jogando para baixo do tapete a vergonha em que transformaram a educação e o esporte do país.Divulguemos seus passos e suas ações, a fim de que limites sejam demarcados com veemencia e indignação.
    Um abraço, Paulo.

  7. Basquete Brasil 09.11.2010

    Ainda pertenço a antigas tradições quanto à informação, pausada, pensada e revisada, Duvit. Twitter é invasivo e perdulário…com o tempo.Paulo.

  8. Basquete Brasil 09.11.2010

    No entanto Bernardo, insisto em propugnar a terminologia “professores de educação física”, e não “profissionais…”, a fim de nos sentirmos inseridos e participantes de fato e direito, do processo educacional no âmago escolar, e não à margem diferenciada do mesmo, e que se tornou um dos sustentáculos politicos da industria do corpo, beneficiária de toda essa politica “arraza quarteirão” que implantaram. Precisamos retornar à escola, fundamento de todo um processo de nação.
    Um abraço, Paulo Murilo.

  9. Professor Paulo Murilo,

    E hora de darmos um basta a esta farsa! O nosso pais carece de estrutura e recursos nas areas academica, esportiva entre outras, e a nossa politica e a de construir obras faraonicas com os cofres publicos para a oimpiada e o mundial de futebol…
    Escolas e clubes falidos…..
    Indicacao de um tecnico estrangeiro para elaboracao do desenvolvimento do esporte a nivel nacional??? sem conhecimento e vivencia de nossa cultura, realidade e embasamento academico-pedagogico para tal. Isto e uma vergonha!
    Mais uma vez beijamos a B—dA de um etrangeiro e os nossos profissionais mais despretigiados….
    E uma vergonha! BASTA de SERMOS enganados e acharem que o nosso ouvido e pinico!!!!!

  10. Basquete Brasil 17.11.2010

    Olha Walter, os juizes acabaram de criar sua associação nacional, e os jogadores a criaram no ano passado. E os técnicos? Como poderemos atuar de forma eficiente perante tanta e consentida desunião? Falam e apregoam o comitê da LNB, e até a ENTB, ambas sob rigido controle de um grupo composto de 15 técnicos e uma associação paulista de pouca ou quase nula influência politica e técnica. Sem uma solida e atuante associação de técnicos pouco ou nada poderá ser feito para que mudanças possam vir a acontecer. Essa é a realidade, infelizmente.A farsa olímpica nos custará um prêço estratosférico, cujos lucros somente beneficiarão os poderosos e os politicos. O desporto somente se transformará em escada para essa gangue, nada mais do que… escada.
    Paulo.

  11. […] GALERIA DO HORROR- “A EDUCAÇÃO JÁ ESTÁ BEM ENCAMINHADA…”sábado, 6 de novembro de 2010 por Paulo Murilo – 10 Comentários […]

  12. […] o que mais me espanta é, diante de tais números absurdos, a presidente eleita ter dito que «a educação no Brasil já está encaminhada». Bem, encaminhada ela está. Apenas eu e a presidente divergimos para […]

  13. […] o que mais me espanta é, diante de tais números absurdos, a presidente eleita ter dito que «a educação no Brasil já está encaminhada». Bem, encaminhada ela está. Apenas eu e a presidente divergimos para […]

  14. […] que mais me espanta é, diante de tais núme­ros absur­dos, a pre­si­dente eleita ter dito que «a edu­ca­ção no Brasil já está enca­mi­nhada». Bem, enca­mi­nhada ela está. Apenas eu e a pre­si­dente diver­gi­mos para […]

Deixe seu comentrio