ORANGOTANGO ANCIÃO (OU QUEM SABE, UMA INSTIGANTE VIAJADA SOBRE QUEM JAMAIS PREGOU UM PREGO SEM ESTOPA POR ESSE MUNDO AFORA)…

 

                                                                                                                                                                                                                            orangotango-velho-03-17929392-271x300

(…)De qualquer forma, a aproximação da NBA já vale como um baita reconhecimento ao trabalho da liga nacional. Serve como um gesto de aprovação ao trabalho feito até aqui, que pegou um esporte no buraco e o transformou num produto que atraiu o interesse estrangeiro, contando antes com aporte do ministério do Esporte e de uma patrocinadora estatal. No que vai resultar esse envolvimento, ninguém sabe ainda. “Ficam me perguntando o que esperar disso? Digo que não sei”, afirma Cássio Roque, o presidente da LNB. “Só sei que estamos ao lado da companhia certa.”(…)

Esse é o último parágrafo do excelente artigo do Giancarlo Gianpietro no seu blog Vinte Um, e que deixa no ar um mundo de expectativas quando o presidente da LNB afirma quando perguntado sobre a parceria com a NBA –   “Digo que não sei”(…) “Só sei que estamos ao lado da companhia certa.”

Muito bem, se o presidente signatário de tão impactante parceria, feita pela primeira vez no mundo pela mega liga americana, diz que não sabe no que vai dar, quem então saberá, eu, você leitor, quem?…

Macaco velho, digo, orangotango ancião que sou das idas e vindas do grande jogo em nossa terra, sinto atrás da orelha, não uma pulga se instalando, mais sim um baita e trombudo elefante, que me deixa muito, muito curioso, e mais ainda, preocupado…

Curioso, pelo simples fato do porque da mega liga se associar a nossa, quando mercados asiáticos e orientais, e mesmo europeus, economicamente promissores e fortes, não receberam (ou  dispensaram…) tal primazia, centrando para um mercado insipiente no mundo da modalidade, porém, precioso quando o foco de interesse maior da grande e hegemônica nação, representada por uma de suas fortes e poderosas ligas desportivas,  decide massificar sua presença no país, incutindo e sedimentando seus programas e sofisticada organização junto aos jovens, trazendo-os para sua esfera de forte influência esportiva, social, e por que não, politica também, pois afinal de contas, obter a simpatia e aprovação do segmento  jovem de uma nação, que virá a ser neste século a líder na produção de petróleo e proprietária da maior reserva de água do planeta (riqueza esta que será, em prazo não muito distante, disputada no tapa…), sem dúvida alguma se constituirá num excelente investimento, e rentabilíssimo negócio a longo prazo, como consta em sua longa tradição comercial globalizada, tendo o esporte como um importante elo nessa escalada hegemônica…

Preocupado, pelo fato de que constarão no processo educacional de nossos jovens, influências técnicas, sociais e políticas sobre tais riquezas, cabendo futuramente aos mesmos a condução do país de encontro à sua independência e total autonomia, ou subserviência gestora, perante o realismo de sua deficiente formação educacional e cultural, para  alcançar a garantia de que atingirão as metas de seu desenvolvimento, ou não, onde o sempre marginalizado desporto muito pouco  contribuirá nessa formação, ou não…

Torna-se importante que as futuras gerações pudessem ser também inspiradas por ícones desportivos, artísticos e culturais, nacionais de preferência, com seus exemplos de  luta e perseverança, envolvidas sob o manto de uma politica nacional de educação, de desporto, de artes, que muito auxiliaria aqueles que investissem pesadamente neste precioso nicho, no intuito de liderá-lo e orientá-lo em suas conquistas ou coercitivas entregas, e nada mais oportuno do que inteligentes tentativas, através influências exógenas venham a ocorrer, como uma liga majoritária do basquetebol mundial, cuja penetração e aceitação vem se tornando fortemente presente em nossas fronteiras, principalmente no segmento mais jovem, bastando somente investir, organizar e influenciá-lo in loco, para colher mais adiante o produto de seu planejado, ousado e bem pensado investimento…

Honestamente, não acredito em benemerências e ajudas para o progresso do grande jogo entre nós, advindas de uma liga que divulga abertamente seu interesse comercial voltado ao lucro, aos bons negócios, que tem às suas costas uma gigantesca base escolar, universitária e comercial alimentando e sustentando-a, em oposição à nossa realidade, extremamente distante daquele modelo, quando outros mercados ofereceriam à mesma, vantagens também rentáveis, a não ser que, num prazo razoável e de paciente espera, outros e estratégicos ganhos venham a beneficiar, não só os seus interesses desportivo/comerciais, como os de seu país num todo econômico, político e cultural, emoldurando uma inteligente, oportunista e estratégica parceria de quem sabe realmente o que quer atingir, e como conseguí-lo…

Mas, se por um outro lado, a mega liga aqui aportar, para simplesmente doar sua expertise no domínio e vasta experiência no grande jogo, visando seu desenvolvimento técnico, gerando sua popularização e decorrentes receitas parcimoniosamente divididas entre as partes parceiras, em equânime comando, acredito que sob tais circunstâncias a viajada seria muito maior, ou alguém duvidaria?…

Por tudo isso, teço sérias desconfianças sobre a mesma, sem objetivos explícitados, às claras, desprovida de amplos, abertos, e  democráticos debates, principalmente quando propostas deste porte se restringe decisoriamente a uns poucos, dentro de um cenário limitado bem aquém de nossas reais necessidades, e por que não, exigências, afinal, vultosas verbas públicas também estarão sobre a mesa para serem administradas, por quem, e com que objetivos?…

E muito mais me preocupa, a constatação da ainda presente continuidade histórica de nossa colonizada genuflexão atávica a interesses de nações que, desde sempre, investiram pesado em nossa reconhecida tradição de povo receptivo e afável, talvez receptivo e afável um pouco demais. Afinal, o próprio presidente da Liga afirma nada saber, mas sente estar na companhia certa, será?…

Amém.

Foto – Internet.

 

 

HQ DE UM JOGO EXEMPLAR, MESMO QUE NO SISTEMA ÚNICO…

 

DSCN2630 DSCN2633
DSCN2640 DSCN2631
DSCN2632 DSCN2641
DSCN2644 DSCN2646
DSCN2647 DSCN2651
P1050850 P1050852
P1050855 P1050857
P1050859 P1050861
P1050862 P1050864
P1050865 P1050869

EM TEMPO – A equipe mogiana venceu a partida arremessando 6/18 bolas de três pontos, 19/38 de dois e 13/20 nos lances livres, contra 6/29, 19/33 e 9/12 respectivamente por parte dos cariocas, e cometeram ambas, 31 erros de fundamentos (13/18), num jogo em que 13 (6/7) entre os 24 arremessaram dos três pontos, realmente uma marca preocupante…

O terceiro jogo, no sábado em Mogi das Cruzes, tem todos os ingredientes para por em cheque alguns paradigmas que enclausuram a técnica e tática de nossas equipes, bastando que os princípios básicos de defesa sejam mantidos, principalmente na contestação dos arremessos fora do perímetro, que a dupla armação permita a proximidade e estreita colaboração entre os dois armadores, e que finalmente, os pivôs se mantenham servidos em movimento, de frente para a cesta e se colocando corretamente nos rebotes. Creio que das equipes finalistas, seja a de Mogi a que melhor se situa para essa tão ansiada quebra. Torço para que consiga…

Amém.

Fotos – Reproduções da TV e de autoria própria. Clique nas mesmas para ampliá-las e acessar as legendas.

II OFICINA DE APRIMORAMENTO DE ENSINO DO BASQUETEBOL

Entre oDSCN1120-001s dias 9 e 11 (sexta a domingo) de agosto, realizarei a segunda Oficina de Aprimoramento do Ensino de Basquetebol, aberto a até três técnicos que se proponham a mergulhar comigo no universo do grande jogo, por três dias completos e dedicados plenamente aos princípios pedagógicos e técnicos do ensino dos fundamentos, do treinamento, dos sistemas de jogo, da estratégia, do comando e liderança, do preparo mental, da ética, do associativismo profissional, da herança cidadã.

Para tanto, poderei receber em minha residência até três técnicos de outros estados, dotando-os de estadia e alimentação, dois ambientes de trabalho completamente equipados com computadores e wi-fi, biblioteca técnica, projetores, televisores, e um pequeno ginásio para os exercícios práticos. Também serão facilitados materiais gráficos e de mídia sobre a modalidade.

Módulos da Oficina:

 

– MÓDULO 1 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

   – O Equilíbrio, a base estrutural dos fundamentos nas:

           – Paradas e partidas;

           – Deslocamentos longitudinais e sagitais;

           – Nos Dribles em suas mais variadas concepções e direções;

           – Nas Fintas em progressão, regressão, reversão e pivoteadas;

           – Nos diversos Saltos e conseqüentes transferências de força;

           – Na Marcação individual em estabilidade e instabilidade posicional.

 

 

– MÓDULO 2 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

 

    – Os Passes, da pega à execução e sua correlação tempo/espaço.

    – Os Rebotes defensivos e ofensivos:

            – O posicionamento frente ao defensor;

            – O posicionamento frente ao atacante;

            – O formidável giro em 180º;

            – Exercitando os rebotes, individual e coletivamente.

 

– MÓDULO 3 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

 

     – Os Drills ou exercícios especiais coletivos de fundamentos:

             – Gerais: Elaboração, montagem e reversibilidade dos circuitos;

             – Específicos: Para armadores, alas e pivôs.

             – Ofensivos/Defensivos – O duelo e suas variáveis rítmicas;

      – Fracionando um sistema ofensivo em drills:

             – Evolução e Aprimoramento.

 

– MÓDULO 4 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

 

      – Ensinando um Sistema de Ataque através os drills e o exercício                        

         constante  de leitura de jogo;

      – A Defesa Linha da Bola de flutuação lateralizada-princípios.

 

– MÓDULO 5 (3HORAS DE DURAÇÃO)

 

      – A Defesa Linha da Bola – Conceituação e Prática;

      – A Defesa por zona fundamentada na Defesa Linha da Bola.

      – Princípios do Arremesso – Conceituação teórica.

 

– MÓDULO 6 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

 

      – A Arte do Arremesso:

            – A Empunhadura e as Pegas;

            – O Principio da Direcionalidade;

            – O Eixo Diametral e seu eficiente controle;

            – A Prática e exercícios correlatos;

            – O Aprimoramento.

 

– MÓDULO 7 (3 HORAS DE DURAÇÃO)

 

     – A força ímpar do treino;

     – O apoio no jogo;

     – A liderança natural e democrática;

     – A relação com a arbitragem;

     – Os aspectos formativos e educativos do grande jogo;

     – Uma Associação de Técnicos? O que é preciso?

     – Ética e futuro do esporte no país.

 

Os módulos serão distribuídos nos três dias da Oficina, entre os quais transcorrerão atividades de projeções e discussões técnico táticas, sobre aprendizagem e controle de equipes, aspectos administrativos e de controle de atividades.

 

A Oficina importará num gasto de R$ 700,00 (setecentos reais) ai incluídos a Oficina, a estadia, a alimentação e o transporte no Rio de Janeiro.

Os interessados deverão se informar pelo email oficinabasquetebrasil@gmail.com e pelos telefones 21 2440-1082 e 21 9913-9969.

O pagamento poderá ser feito em duas vezes de R$ 350,00 (primeira até o dia 10/7 e segunda até o dia 2/8) em deposito bancário no Banco do Brasil  Agencia 1579-2   Conta 36016-3   Favorecido- Arteducação Empreendimentos Artísticos e Educacionais Ltda.   CNPJ- 13.299.910/0001-69

Após o deposito bancário, favor enviar o comprovante de pagamento escaneado, mais os dados pessoais para o email da Oficina.

Conforme o interesse pela Oficina se amplie, a manterei a cada mês nos últimos fim de semana, sempre com três vagas disponíveis.

 

No caso de interessados locais (RJ), sem a estadia relacionada, somente será cobrado o preço de R$500,00 (Quinhentos reais), com o mesmo processo de deposito bancário.

Será fornecido um Certificado de Participação com a carga horária.

Foto- Participantes da I Oficina- Professores Fabio Aguglia e Pedro Funk, ambos de São Paulo.

 

E A OFICINA ACONTECEU…

Estou exausto, realmente cansado, mas feliz, pois apesar de todos os contratempos e desencontros administrativos, a I Oficina de Aprimoramento de Ensino do Basquetebol real e gloriosamente aconteceu.

Não foi nas magníficas instalações do IEFD da UERJ, mas sim na minha casa, não com um número de participantes que dignificasse a tradição de excelência daquela grande universidade, mas com somente dois professores de São Paulo, aos quais honrei o compromisso de realizá-la frente a inscrições antecipadas e pagas.

Antecipei um velho projeto de ter em minha casa a cada último final de semana de cada mês, dois, três ou quatro professores/técnicos, ou mesmo jornalistas e dirigentes, para um mergulho, uma profunda imersão no mundo teórico prático do grande jogo, disponibilizando minha grande experiência e extenso material instrucional e midiático que possuo, num olho no olho de intensa participação discursiva, inquisitiva e corajosa, pela busca de alternativas e caminhos que pudessem auxiliar o processo de soerguimento do grande jogo no país.

Foram 52 horas de puro trabalho argumentativo, na teoria e na prática, intervaladas com vídeos e uma ida ao ginásio do Tijuca para um jogo do NBB, onde pudemos promover a ambos o conhecimento e diálogo com figuras importantes do nosso basquetebol.

Enfim, espero que tão inédita realização tenha alcançado seus fins didáticos, pedagógicos, técnicos, táticos, e de profundo relacionamento humano, que trouxeram os professores e técnicos Fabio Aguglia e Pedro Funk Gambarini à cidade maravilhosa para conviverem uma experiência inesquecivel para esse velho e calejado professor, e aos quais agradeço de todo o coração a oportunidade a mim concedida.

Amém.

Fotos – Clique nas mesmas para ampliá-las.

MUDANÇA IMPORTANTE NA I OFICINA…

Por motivos extraordinários a I Oficina de Aprimoramento do Ensino de Basquetebol não mais será realizada nas dependências da UERJ.

Todos aqueles interessados na mesma contatem a direção do evento pelo email oficinabasquetebrasil@gmail.com ou pelos telefones 21 2440-1082 ou celular 21 9913-9969 para maiores esclarecimentos sobre o novo local em que ela se realizará.

Obrigado a todos, Paulo Murilo.

AVISOS IMPORTANTES…

Professores, técnicos, jogadores e demais interessados que virão à I Oficina de Aprimoramento de Ensino do Basquetebol, não deixem, com urgência, de enviar suas confirmações para o email oficinabasquetebrasil@gmail.com a fim de que possamos agilizar o material técnico necessário e calcular o montante de alimentação que será disponibilizado para o bom atendimento a todos. Depois de amanhã será a data limite para o desconto de 10%, e o pagamento poderá ser feito conforme as instruções aqui detalhadas.

Obrigado pela colaboração, e aguardo-os no dia 28 para nosso tão esperado encontro.

Um abraço, Paulo Murilo.

Panfleto – Clique no mesmo para ampliá-lo.

SOBRE A I OFICINA DE APRIMORAMENTO…

Atenção pessoal interessado na I Oficina de Aprimoramento do Ensino de Basquetebol, torna-se necessário que enviem suas inscrições através o email oficinabasquetebrasil@gmail.com mesmo que desejem pagar a inscrição no dia de inicio da mesma, a fim de que possamos organizar os materiais para o pleno desenvolvimento do projeto. Também podem acessar toda a programação clicando AQUI.

Se apressem e garantam suas vagas nesse programa que promete ser um grande sucesso para o desenvolvimento do grande jogo no país.

Um abraço a todos, Paulo Murilo.

Panfleto – Clique no mesmo para ampliá-lo.

I OFICINA – INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Pessoal basqueteiro que vêm para a I Oficina, atentem para o seguinte:

– Não retardem suas inscrições, remetendo seus dados para o email oficinabasquetebrasil@gmail.com , afim de que possamos organizar o grupo de forma antecipada, projetando os materiais necessários para o perfeito desenrolar da mesma.

– A inscrição também poderá ser feita no local da Oficina, que estará aberta à partir de 8hs do dia 28/3.

– O pagamento antecipado até o dia 20/3 terá um desconto de 10%.

– Os pagamentos poderão ser feitos por depósito bancário (Favorecido – Arteducação Empreendimentos Artísticos e educacionais – Banco do Brasil  Agência 1579-2  Conta Corrente 36016-3  CNPJ 13.299.910/0001-69) ou cartão de débito/crédito no próprio local da Oficina.

– Se o pagamento for feito por depósito bancário, envie por scaner a copia do recibo de depósito, assim como seus dados de endereço, telefone para contato, para o email acima.

– Para os que vierem de fora do Rio, uma boa solução é pesquisar hotéis, pousadas e hosteis baratos nos sites abaixo:

hotelurbano.com.br

booking.com

logitravel.com

Tentem escolher hotéis no trajeto da linha 1 do Metro, nos bairros de Botafogo, Flamengo, Laranjeiras, Catete, Glória, Centro e Tijuca. Copacabana já atinge valores mais altos, assim como Ipanema e Leblon.

Na cantina do ginásio do IEFD/UERJ, poderão adquirir uma boa alimentação caseira ao preço nunca superior a R$ 9,00 (Nove reais), e no Self Service no nono andar da UERJ, onde se encontra o IEFD, a refeição é cobrada a R$29,90 o Kg. No entorno da UERJ existem muitos outros locais onde são servidas refeições de boa qualidade e bom preço.

Como a Oficina transcorrerá na Semana Santa, os deslocamentos nos transportes públicos não enfrentarão grandes transtornos, mesmo com a grande quantidade de obras pela cidade, principalmente no entorno do Estádio do Maracanã, onde se encontra a UERJ.

Enfim, poderemos projetar um grande sucesso para a I Oficina, e aguardamos a presença de todos aqueles que acima de tudo amam o grande jogo. Até lá então.

Amém.

Panfleto – Clique no mesmo para ampliá-lo.

A I OFICINA À CAMINHO…

Faltam 24 dias para a nossa I Oficina de Aprimoramento do Ensino de Basquetebol, e as inscrições começam a chegar, principalmente de outros estados, o que nos deixa otimista com a repercussão da mesma junto aos jovens técnicos, e os veteranos também, todos aqueles que ainda continuam a acreditar que o grande jogo possa se soerguer da situação falimentar em que se encontra. Vamos todos discutir, estudar e aprimorar o ensino dos fundamentos, dos drills, dos sistemas, dos conceitos, para que ao final do quarto dia possamos nos posicionar positivamente frente aos enormes desafios que teremos, todos, de enfrentar, humilde e corajosamente, numa pequena, porém honesta participação e muito trabalho, para que o grande jogo retorne ao seu lugar de direito no cenário do desporto nacional.

Nos encontraremos no próximo dia 28, na UERJ, se inscrevam, e leiam os detalhes aqui.

Um abraço a todos.

Amém.

 

Fotos – Clique nas mesmas para ampliá-las.

UMA TÊNUE BRISA DE AR…

Desculpe os leitores, mas a organização da I Oficina está tomando um tempo muito além do que estimava, daí atrasos nos artigos e comentários. Mas sou um só no blog, por isso mais adiante vou pedir ajuda ao Gil e ao Walter, a fim de que o Basquete Brasil conquiste mais leitores e cultores do grande jogo em nosso país, e por que não, lá fora também, onde temos muitos e antigos seguidores que se espalham em mais de 25 países, legal não?

Dito isto, vamos ao que interessa sobre o NBB, mais propriamente na rodada passada quando o Flamengo derrotou um Uberlândia jogando no limite extremo da rotação, face às contusões de seus armadores Helio e Collum, e o ainda claudicante Valter, que mesmo atuando por quase todo o tempo do jogo, mostrou evidente falta de ritmo, apesar de sua inegável classe naquela estratégica posição.

No lado oposto, também um sério desfalque na armação, com seu americano, o Kojo, contundido, levando o Flamengo ao jogo de contorno, já que o Gegê ainda oscila muito entre o apoio ao jogo interior e os arremessos de fora, obrigando o Benite ao toreio interior, onde levava desvantagem ante a forte e rápida oposição da defesa mineira. Criado os impasses, o jogo descambou para o intenso individualismo, principalmente pela turma carioca, gerando um equilíbrio inicial, pela similitude das ações.

Mas o cansaço não pede licença, simplesmente se impõe, principalmente numa fornalha em forma de ginásio como o do Tijuca, onde as correntes das poucas brisas de ar circundante, ainda encontravam barreiras absurdas na forma de faixas de torcidas de futebol fixadas no caminho das mesmas, como as que margeavam o setor das cadeiras, a tal ponto, que me insurgi contra uma delas, afastando-a do caminho de uma tênue lufada vinda de fora, atenuando em muito o pesado e aquecido ar que nos “fritava” na acepção do termo.

Mas eis que se apresentam dois “soldados” da torcida organizada para impor seu mando de área, ordenando que eu não afastasse a enorme faixa de guerra da grade onde se fixava, e que nem a presença de um cabo da PM a quem expliquei a barbárie de privação de uma arejada brisa o convenceu, dando razão aos formidáveis e importantes salvaguardas ambientais ali presentes, ele próprio incluído, e a absurda faixa lá continuou…

Voltando ao jogo, que aquela altura se tornara numa competição de quem “pregaria” primeiro, coube a turma carioca, mais afeita ao calor, manter um ritmo mais cadenciado, levando de vencida uma partida atípica, jogada em alta temperatura num ginásio abafado, e contra uma equipe seriamente desfalcada em seu mais importante setor, a armação.

Uberlândia completa, e acrescida de um pivô mais jovem e aguerrido do que o veterano Estevam (sei não, mas acredito que num sistema de jogo onde sua mobilidade fosse mais requerida, ainda seria de enorme utilidade, pois como um cincão nada mais tem a somar…), sem dúvida alguma é um sério concorrente às finais da Liga, bastando lá chegar inteira…

Jogo bom poderá ser o de hoje à noite em Brasília, onde poderemos atestar e conferir a quantas andam os progressos do nosso jogo interior, onde a partida poderá ser definida, apesar de reconhecer que na impossibilidade proposital, ou não, dele ser esnobado por ambas ou uma das equipes, trocando-o pela tsunami dos três, vencerá aquela que se impor lá dentro, ofensiva e defensivamente, e/ou souber competentemente contestar os longos arremessos, ainda mais quando os aros estarão “pendurados” solitariamente naquela imensidão do Nilson Nelson, sem as referências perceptuais que garantem bons enquadramentos direcionais, e que são do domínio daqueles poucos que realmente podem ser definidos como especialistas.

Enfim, um bom programa para ser discutido depois.

Amém.

 

Fotos – Ginásio do Tijuca TC. Clique nas mesmas para ampliá-las.

Folheto de divulgação da I Oficina – Clique no mesmo para ampliá-lo.

 

Não esqueçam da I Oficina de Aprimoramento do Ensino de Basquetebol.

Detalhes aqui.

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8