GREG, CHAK & CARL , A FARSA…

Notícia bombástica, o Chak abriu mão da candidatura à CBB, apregoam sites e blogs, mas em nenhum momento o vi abrir mão, claro, por motivos imperiosos de saúde, da presidência da FPB, o que realmente se constituiria numa notícia bombástica, e por que não, preocupante sobre seu real estado de saúde. Aguardemos os acontecimentos, que não estabeleceu absolutamente nada do que já se esperava dessa imensa farsa em que se transformou, ou melhor, foi transformada a eleição, onde uma prosaica dança de cadeiras foi encenada e brilhantemente interpretada pelo trio, performance esta que já tem garantidas suas posições na Comissão Sul americana de basquete, na FPB e na FGB que teve sua eleição marcada para março deste ano transferida para junho, com uma votação onde dez árbitros empunhavam procurações de clubes na assembléia que determinou o adiamento, garantindo uma posição que teria sido derrotada se a eleição tivesse sido realizada na data regimental. Afinal, o Carl teria que se garantir, não fosse o mesmo, como se auto define, um “político profissional”, fato que por si só explica seu status econômico social.

O Greg, no entanto, do alto de sua aclamação para a entidade máxima sul americana, chancelada pela FIBA, apesar de ver com bons olhos uma dobradinha com a CBB, e fazendo parte ativa e dominante da trinca que se refestelou nos últimos 12 anos de mordomias, grandes viagens, banquetes e excelentes hotéis e resorts, poderá, num momento de magnanimidade ( aos olhos da massa ignara…) abrir mão do monopólio diretivo, e se permitir a elevação do Carl ao olímpo cebebiano, o que atenderia em pleno o domínio das forças que determinam os rumos do basquetebol, não mais em nosso solo somente, mas em toda a America do Sul, verdadeiro abre-te sésamo para a futura conquista das Américas, que eles estão desde já de olho, mesmo caminho estratégico percorrido e a ser ampliado pelo mestre cobiano.

E o Carl, preliminarmente dono da cocada preta, já vislumbra a enxurrada de adesões que se insinuam, antes envoltas em desconfianças e repulsas, naquele momento chave em que posições de cima de muros se transformam em desinteressados e inconfessáveis apoios, para gáudio da trinca, que desenvolvendo um script magistral, conseguiu afastar e defenestrar toda e qualquer possibilidade de concorrências indesejadas, garantindo o leite das crianças por mais quatro anos em “cargos de sacrifício”, abnegados e heróicos que se perpetuam ante a passividade e covardia de uma pseudo liderança acobertada nas sombras da omissão, e na ostentação da neutralidade e imparcialidade dos oportunistas em seus eternos plantões.

Sobram as federações e seus presidentes votantes, majoritariamente leiloando suas posições a uma famiglia que nunca se separou na última década de domínio e prestigio, certos que estarão definindo novos horizontes, novas oportunidades, novos filões, novos tempos para si mesmos, num desfile trôpego e ridículo de falsas importâncias e equivocadas lideranças. Afinal, que voz e força tem aqueles estados que realmente produzem basquete, dentro de um contexto onde os que decidem nada ou pouco o fazem?

Greg, Chak & Carl agradecem a exclusividade, protegida de interferências, concorrências e perigos, garantindo desde sempre manter a alta qualidade do nosso basquetebol por mais quatro anos, e pedindo desculpas pelas boas e sonoras gargalhadas que estarão dando no próximo 4 de maio, regadas a excelentes e fartas doses de Johnny Walker Black Label.

E no fim desta novela de horrores, me vem uma última pergunta – Por que motivos deixamos que fossem tão longe, por que?

Amém.



6 comentários

  1. Marcio Rosberg 14.04.2009

    Prof.Paulo Murilo,

    Vc foi brilhante nas suas colocações, esta farsa já havia sido levantada por varios veiculos a muito tempo atrás, deve ser mais uma armação da trinca dos metralha do basquete brasileiro. Só falta o Grego pular do barco candidatura e ai fecham o trio, um na sul americana, outro na CBB e o outro na paulista.
    Realmente o que se pode esperar de um Carlinhos, presidente de uma federação gaucha que durante maior tempo passa no Rio de Janeiro, em flat pago pela CBB, sem contar a grana que recebia lá segundo comentários no basquete era mais de 10 mil reais e agora quer se mostrar como candidato de oposição, o cara não tem a minima vergonha de se apresentar desta forma, mais aqueles que devem eleger ele, certamente são coniverntes com tudo isto,o que me admira foi a oposição apoiar um cara desses como tal de carlinhos, o Helio deve estar abismado com tudo isto.

    Marcio

  2. ola senhor paula queria vos agradecia a vossa coloboraça de me informar nesse sentindo ha unica coisa que eu ricardo tenho a dar a minha sugestoes é pedido de ingressos a um clube ou uma equipa de basquetebol selecçao masculino.

  3. Alex Netto 14.04.2009

    Humm professor ;

    Este tipo de “eleições” eu já vi em outras entidades.

    Lembra ?

    Aliás segue abaixo o logo que ajuda-nos a identificar as mesmas:

    < "http://www.salesianas.com.br/arquivos/imagens/dia_circo_2009.jpg">

    Abç !

  4. Basquete Brasil 15.04.2009

    Prezado Marcio, cada povo tem o governo que merece, por que não o nosso infeliz basquetebol? Talvez, pagando o erro da omissão por mais quatro anos de desmandos e incúria, aprendamos a lutar por direitos e deveres, sem medos e sem cabrestos. Até lá, os Gregs,Chaks e Carls farão a festa. Um abraço,Paulo Murilo.

  5. Basquete Brasil 15.04.2009

    Prezado Ricardo,fica bem clara sua nacionalidade ultramarina, e peço desculpas por não entendê-lo com a clareza necessária.Mais uma vez desculpe. Um abraço, Paulo Murilo.

  6. Basquete Brasil 15.04.2009

    Prezado Alex, e outras mais acontecerão, num circulo vicioso e mafioso, até um dia que tomemos vergonha na cara para reagirmos à altura.Enquanto isso…
    Um abraço, Paulo Murilo.

Deixe seu comentário