ONDE FRACASSAMOS?…

Passamos por tempos sombrios no basquetebol nacional, sem participação em qualquer categoria numa Olimpíada que se inicia na próxima semana. Muitas razões e motivos, para lá de sérios nos levaram a esta situação vexatória, haja vista a tradição do grande jogo no país, com grandes conquistas em mundiais e olimpíadas, mas que nas últimas três décadas caiu num absurdo e indesculpável limbo, levado que foi a uma descaracterização motivada por um retrocesso técnico, tático e estrutural, profunda e terrivelmente provocada por um corporativismo insano e até certo ponto, criminoso…

Desde sempre, no campo profissional, técnico e didático pedagógico, e mais recentemente na área do jornalismo desportivo, através este humilde blog, venho pesquisando, estudando e divulgando alguns poucos, porém sérios e responsáveis artigos (já somam 1650 nos últimos 16 anos de ininterrupta publicação) sobre tão sensíveis temas, que se encontram praticamente abandonados na esfera federal, para a qual, educação física, desporto, cultura, e por que não, a educação de forma geral, pouco ou nada representam para seu projeto absurdo e cruel de governo, objetivado pela proposital ignorância de um povo carente (logo manobravel), neste imenso, desigual e injusto país…

Proferi algumas palestras em Congressos, sempre enfocando tão importantes e esquecidos assuntos, uma das quais, quando a convite da UFSC, em 2014, participei do 2o Congresso de Direito Desportivo da UFSC,  cuja gravação coloco ao conhecimento daqueles que, realmente, se interessam pelo futuro da educação em nosso país…

Eis a gravação (Clique)

Amém.

Foto – Arquivo pessoal.



Deixe seu comentário