É HOJE QUE…

JUSTIÇA FEITA…

Em 21/10/2008 publiquei o artigo – UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA- e vejo que a mesma foi feita, mesmo que em vésperas de uma eleição para o comando da CBB.

Amaury Pasos e Wlamir Marques deveriam ter sido os primeiros lembrados, juntos aos remanescentes da equipe bi campeã mundial para perpetuarem suas mãos na calçada da fama do Maracanãnzinho, que sempre será o verdadeiro templo do basquetebol brasileiro, apesar das últimas tentativas em negá-lo.

Aos poucos vamos adquirindo o salutar habito de reverenciar nossos verdadeiros exemplos desportivos, pedra fundamental de qualquer projeto que vise a implantação e divulgação de uma cultura voltada à juventude do país.

Parabéns aos dois grandes desportistas, e àqueles que os lembraram para tão honrosa e justa homenagem.

Amém.

PRONTIDÃO E INCÚRIA…

“O Rio está pronto, o povo brasileiro está pronto e eu estou pronto. Eu espero que o Comitê Olímpico Internacional reconheça esta oportunidade de inspirar mais de 180 milhões de jovens da América do Sul.”

Frases do Ministro do Esporte, Orlando Silva, em Londres, onde se encontra para promover a candidatura do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de 2016.

O Sr.Ministro foi humilde ao não mencionar as demais prontidões tais como: Que nossas escolas estão prontas para fornecer voluntários cultos e bem preparados  para a organização dos jogos; que estes mesmos jovens se encontram em pleno processo de educação qualificada em nossas bem equipadas escolas, modelos para o mundo; que nossos professores estão em pleno exercício profissional dedicados exclusivamente às suas escolas, seus cursos de reciclagem, seus livros e pesquisas, percebendo salários condignos, e não sobraçando um laptop que nem desconfiam como funcionam; que a maioria de nossos atletas estão em pleno vigor de seu preparo futuro nestas mesmas escolas, em todo território brasileiro; que nossas patrióticas empresas de construção estão rigorosamente prontas para exequibilizarem e construírem os estádios e vilas olímpicas dentro de cotas viáveis às nossas disponibilidades econômicas, sem quaisquer resquícios de desvios e superfaturamentos; e que estas magníficas obras estarão prontas a servirem a população após os jogos, e não serem transformadas em inúteis paquidermes como o espolio do Pan; que as empresas estrangeiras envolvidas no planejamento dos jogos estão dentro dos mesmos padrões éticos e econômicos das nacionais,inclusive no aspecto do não superfaturamento a que estão acostumadas; que o padrão de saúde da população brasileira servirá de exemplo aos muitos milhares de visitantes que aqui aportarão nos jogos; que estes mesmos visitantes não serão vitimas da insegurança que transformou a cidade em refém da bandidagem; que os nossos 40 milhões de jovens dentre os 180 milhões mencionados pelo ministro se inspiram em verdades simples e objetivas, e não em um caudal de pseudo mentiras e pusilanimidades em nome de  um governo compromissado com os grandes negócios, e não com a educação básica de seu povo.

Enfim, faltou dizer, afirmar com veemência o total e absoluto compromisso com o povo, de que, em hipótese absolutamente nenhuma efetuaremos uma Olimpíada em nosso país sem que o mesmo esteja pronto, sólida e estrategicamente pronto, e que consultado após esta prontidão aceite tal evento, sabedor do quanto de sacrifícios e renuncias lhe custaram as prioridades básicas conquistadas, e o ônus maior de suas continuidades e evolução, onde princípios de pátria, ética, valores educacionais e culturais o fariam imune a desvarios e megalomanias de políticos despreparados e traidores dos mesmos, e a serviço de interesses diametralmente contrários a este mesmo povo, que no presente é covardemente alijado, por deseducação, incultura, falta de saúde e segurança, destas decisões. Mas esta singela verdade o ministro não menciona, e jamais mencionará.

Amém.

VETO E RESPOSTA…

(…). Meus amigos, fiquei surpreso. Juro que eu não sabia que incomodava tanto à poderosa Globo. Devo ser uma pedra no sapato deles. Até parece que eu sou bi-campeão do mundo vestindo a camiseta da Espn Brasil.

Não tenho mágoas desse fato , estou é muito feliz. Abs.

Wlamir Marques

Dessa forma o grande Wlamir encerra seu depoimento ao site Draft Brasil ,sobre o veto que sofreu em sua participação no Jogo das Estrelas do NBB,  com a maior das verdades, o de ter sido bi-campeão mundial com a camisa brasileira, o que o torna um ícone da modalidade, independendo em que emissora trabalhe. Mais elegante do que isso, impossível.

Leia mais »

EXCELENTE CONQUISTA…

Eis que lá nos meados do segundo quarto o técnico do Flamengo fez entrar seu segundo armador, o Fred, e seu pivô Colonese, já que até aquela altura do jogo nem Duda e nem Baby queriam nada com a marcação, ainda mais quando se deparavam com uma dupla argentina de armadores extremamente rápida e envolvente.

E o jogo mudou, reforçada a defesa, e com o ataque cadenciando e selecionando os passes, fez despontar o jogo certeiro e bem calibrado do Marcelo, que quando colocado em posição livre de marcação se torna letal nos três pontos. Resultado? Fez 30 pontos nos primeiros dois quartos e se situou como o jogador a ser parado pelos argentinos nos quartos finais.

Leia mais »

O ANÔNIMO…

OBS.: Só não me identifico pois tenho receio de retaliações as meninas do meu clube, que estão nas seleções brasileiras.

De A CASA DA MÃE JOANA…, 01/03/2009, 15:44

A observação acima tem sido freqüente aqui no blog, claro, abrangendo outros assuntos, algumas vezes com boas participações nos comentários ( como no caso acima ), outras com agressões pessoais, e muitas para tomarem partido político esportivo aproveitando o espaço democrático oferecido. Mas todas elas advindas de leitores que se assinam Anônimos.

Leia mais »

A CASA DA MÃE JOANA…

As seleções de base da CBB começaram a ser reunidas visando às próximas competições internacionais, que vão das categorias sub 15 até sub 19 em ambos os sexos. E as comissões técnicas se encontram a todo vapor, todas elas supervisionadas por um único responsável em cada segmento, numa prova inconteste de legitimação do sistema de jogo a ser empregado, o mesmo, para todos!

Os técnicos, “supervisionados” de cima para baixo, comungam servilmente o principio globalizado para todas as categorias, numa repetição de conceitos de organização, preparação e competição que beiram ao inacreditável, pela aceitação passiva de tal centralização de comando, para em troca agregar a seus currículos a titulação de técnicos responsáveis pelo futuro do nosso basquetebol, seja lá qual for o preço que tenhamos de pagar pelas aventuras, o que no frigir dos ovos é de somenos importância para os mesmos, à partir do momento que chegaram ao ápice.

Leia mais »

O BEM POSSÍVEL PESADÊLO…


“Declaro abertos os XXXI Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro!”

Foto-Ailton de Freitas de O Globo

MICHELLE SPLITTER.

Confesso minha incapacidade de escrever sobre falecimento de jovens, o que me angustia e deprime. Como sempre trabalhei no magistério e na técnica do basquetebol junto aos jovens, o desaparecimento  precoce sempre me pareceu injusto pelas leis naturais da vida. Por isso, me sinto imensamente triste com a ida da Michelle Splitter, cujo futuro se anunciava brilhante. Mas enquanto viveu tenho a certeza de que iluminou  com a sua irradiante alegria a todos de sua família e amigos em geral.

Desejo, como pai que sou, os mais sinceros votos de energia positiva a todos os familiares da Michelle, e que encontrem forças na superação de tão trágico desfecho. Minhas sentidas condolências. Paulo Murilo.

MAGISTRAL DOCUMENTÁRIO…

O ano de 1959 foi marcante, principalmente pela definição do que planejava para meu futuro. Dois anos antes já dava os primeiros passos como técnico de basquete, na escolinha do Grajaú TC, e tendo terminado o segundo grau me habilitei ao vestibular de direito, sonho de meu velho e causídico pai, mas que sofreu um retardo pela convocação ao serviço militar no CPOR. Como o acesso ao oficialato da reserva me tomaria todos os fins de semana pelo prazo de dois anos, optei pelo serviço militar tradicional que me liberaria após 10 meses. E foi durante esse período que despertei para o magistério e a técnica desportiva como meta prioritária, embalado pela vitoria do nosso basquetebol, que sábado passado comemorou os cinqüenta anos da conquista do Mundial em terras chilenas, a qual acompanhei com incontido orgulho cívico e desportivo. No ano seguinte ingressei na ENEFD, atitude compreendida e aceita pelo meu pai, e nada aceito por minha mãe. E segui meu destino.

Leia mais »