OPORTUNA FREADA…

P1150220

Pisou no breque, arremessou 12 bolas a menos de 3 do que seu oponente (8/23 por Bauru e 12/35 por Paulistano), priorizou o jogo interno (27/33 contra 16/39), deixando a insidiosa convergência a cargo da turma da capital, e por conta desse óbvio e adiado expediente, venceu Bauru o terceiro jogo, reacendendo suas chances de permanecer na disputa com reais chances de levantar o caneco, a não ser que a equipe da capital resolva seguir a mesma fórmula, no que se beneficiaria bem mais, por ter uma formação mais eclética, apesar da juventude, e possuir um poder de rebote bem mais amplo do que seu adversário, principalmente nos de ataque, muitas vezes inaproveitados pela ganância da chutação de fora, que em algumas oportunidades se repetiam duas ou três vezes no mesmo ataque, num desperdício juvenil e inconsequente, imperdoável numa decisão de campeonato…

E sob estes fatores, se sobressai a ainda falseada qualidade de alguns jovens armadores, imaturos no domínio dos fundamentos, substituindo sua segura aplicabilidade por uma voracidade individualizada que os cegam na leitura espacial do jogo, onde a visão angular, que os guiam de encontro as enormes barreiras defensivas que os antepõem, anula a fundamental e estratégica visão periférica, a arma mais poderosa na distribuição correta das assistências críticas em espaços diminutos, habilidade que os qualificam como verdadeiros e eficientes executores dos sistemas ofensivos de uma bem treinada equipe, sem, no entanto, prejudicar suas capacidades pontuadoras, que deveriam ser seletivas e rigorosamente inerentes aos sistemas em si. O que vemos, preocupados, é o nascedouro de uma nova geração de “mosquitos elétricos”, sempre a frente, por sua irrefreável e nem sempre inteligente velocidade dos demais componentes de suas equipes, um pouco menos velozes pela estatura e porte físico, onde a fluida sincronia que os deveriam unir, se rompe pela assincronia motivada pelo descompasso de sua errática armação. São jogadores corajosos e impulsivos, que agradam os torcedores e narradores, mas que, de forma bem ampla, arrastam sistemas de jogo a limites de impraticabilidade se não forem muito bem orientados, principalmente na adequação lógica e coerente de seus velozes deslocamentos às verdadeiras necessidades de suas equipes, e não as de si mesmos, exigindo treinamento intenso, e acima de tudo, absolutamente competente…

Então, rumando para o quarto jogo no sábado vindouro, com a equipe de Bauru já tendo quebrado um pouco a insânia dos três, vencendo por conta disso o jogo que o manteve na disputa, tem agora o Paulistano de seguir algo correlato, fugindo o quanto puder da convergência que tanto o desgasta física e emocionalmente, agindo coerentemente pela valorização de cada ataque, reforçados pela boa defesa que vem empregando, fator também aplicado por Bauru neste jogo em particular que venceu, para quem sabe, possamos assistir um verdadeiro jogo de basquetebol, e não o pastiche ´praticado até agora, por todas as quinze equipes deste NBB9, onde a desenfreada “artilharia de fora” e os “monstros” midiáticos de ocasião, o marcaram seriamente como peladas consentidas por todas, que contrapõem a seriedade exigida por uma liga de tal importância, noves fora as lastimáveis, e mais midiáticas ainda, pranchetas, que “não falam”, mas poluem sobremaneira a dignidade do grande, grandíssimo jogo, nesse enorme e injusto país…

Amém.

Foto – Reprodução da TV. Clique duplamente na mesma para ampliá-la.



Deixe seu comentário

Comentários Recentes


    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 7

    Warning: mysql_fetch_row() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/paulo/public_html/blog/wp-content/themes/paulomurilo/functions.php on line 8